Como vovó dizia – a sabedoria popular dos provérbios

Índice Alfabético J

Já está bom assim, se melhorar derrama
Jabuti não pega ema
Jabuti perde tempo querendo aprender lição de águia
Jabuti, quando tem pressa, aprende a voar
Jacaré comprou cadeira e não tem bunda para sentar
Jacaré é o pai dos pobres
Jacaré é pra quem é e não pra quem quer
Jacaré é pra quem é, e não pra quem quer
Jamais diga nunca
Jamais um acidente será a menos
Janelas fechadas são olhos de cego
Jegue coberto de ouro, tudo alcança
Jegue com fome, cardos come
Jerimum com jabá, só amigo é que dá
Jerimum se guarda, mas melancia apodrece
Jibóia não corre, mas pega veado
Jogar verde pra colher maduro
Jogarás, pedirás, furtarás
Jogo de baralho e sexo: ou se tem um bom parceiro ou uma boa mão
Jogo e bebida, casa perdida
Jogo franco, cartas na mesa
Jovem não dorme, dá um tempo
Juiz piedoso faz o povo cruel
Julga-se a onça sempre maior do que ela é
Julga-se pelas ações e não pela conta no banco
Julga-se sempre o lobo maior do que ele é
Junta-te aos bons e serás um deles
Junte palha com ouro e terá ouro como palha
Junto da urtiga, nasce a rosa
Juramento de quem ama não dá pra crer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.